Dicas de Estudos para Concursos -pag.:1
DICAS DE ESTUDO PARA CONCURSOS
1- As dicas aqui apresentadas são do Alexandre Meirelles, e TODO o crédito e
agradecimento pelo despreendimento e disposição em ajudar devem ir para ele.
2- Em alguns trechos, as dicas foram complementadas com observações próprias
visto que o autor original focou em concursos de nível superior.
Para concursos de outros níveis, é relevante considerar tais observações.
3- Isto é especialmente importante quando se fala de APOSTILAS:
a maioria é enganação, conteúdo defasado de concursos anteriores,
em uma NOVA CAPA: o típico produto B.O. (bom p/ otário).
4- Porém, no que diz respeito ao conteúdo das matérias "fixas" (português e
matemática), esse material pode ser de grande utilidade.
5- Mas é importante focar firmemente no conteúdo programático do concurso,
para não correr o risco de estudar matéria que não foi prevista no Edital e com
isso perder um tempo precioso.
6- Organização, disciplina, foco e persistência NUNCA saem de moda.
Isto significa que, tenha este texto 10 ou 100 anos, ainda será de utilidade para
pessoas que se propõem a fazer concursos.
7- É importante complementar os estudos com vídeo aulas que podem ser
baixadas do YOUTUBE.
8- Não os veja ON-LINE, baixe-os para ver qdo desconectado.
9- Use um fone de ouvido confortavel e, no transito e tempos de espera em fila de
banco, esteja sempre assistindo a uma dessas aulas.
10- Fuja das redes sociais. DESCONECTE-SE.
DESAPAREÇA da Internet
.
11- Deixe o celular desligado ou no Vibra EM OUTRA SALA.
De 3 em 3 horas vai lá e verifique se o mundo acabou ou se alguém morreu.
12- Coloque o Notebook/ tablet EM MODO AVIÃO. Wireless OFF !!!!
13- Existem pessoas que dão algumas dicas que considero ABSURDAS, como
"relaxe totalmente no dia anterior à prova" , "não pegue em nenhum livro ou
apostila nas horas que antecedem à prova.." , e por aí vai.
14- O que recomendamos é o seguinte: não estude nenhuma
matéria NOVA
no
dia anterior à prova, porque você não vai ter tempo de fixar e poderá ficar
atrapalhado com isso.
Dicas de Estudos para Concursos -pag.:2
15- Mas pode USAR e ABUSAR de fazer revisões, releituras no modo hiper-
dinâmico, enfim, manter o cérebro aquecido. Deixe para relaxar DEPOIS da
prova.
16- Isso
não quer dizer
que você deve FRITAR O CÉREBRO na pauleira durante
as 24 horas anteriores a prova (por incrível que pareça, tem gente que ousa
dizer que se deve AUMENTAR o ritmo nas horas que antecedem a prova).
17- As pessoas que seguem a orientação "relaxar totalmente" chegam tão em off
que quando conseguem se reconectar em um ritmo bom.....
O TEMPO DE PROVA JÁ ACABOU.
18- E os infelizes que AUMENTAM O RITMO chegam tão exaustos que
perdem a concentração e cometem erros bobos, que os tiram da zona
de classificação.
19- Então, a recomendação é: REDUZIR o ritmo de estudo um pouco, apenas o
suficiente para compensar a ACELERAÇÃO de raciocínio que será necessária
DURANTE A PROVA.
20- Pense num motor de Formula-1 e a prova é o momento da LARGADA: frio,
não renderá nada e se estiver muito quente, DERRETE. Simples assim.
21- Então, nada de virar a noite anterior estudando, farreando ou qualquer outra
forma que não seja DORMINDO.
22- É possível que alguns links e emails citados não funcionem mais. Fica a cargo
do leitor a pesquisa e atualização, nas partes que lhe forem mais importantes.
Posto isto, vamos às.......
DICAS PARA CONCURSOS
Alexandre Meirelles
(adap.de)
No concurso AFTN fui reprovado por uma questão, e fiquei esperando revoltado que
chamassem mais gente, o que não aconteceu.
Então tomei a decisão mais burra da minha vida: parar de estudar para concursos, e
contentar-me com o pouco que já havia conquistado.
Esse concurso sempre ficou entalado na minha garganta, e ficava pelos cantos dando a
desculpa da fraude, sempre que me perguntavam por que não estudava mais e/ou não tinha
passado nele.
Sofria a doença da desculpite, que falarei dela mais para frente.
Vieram outros concursos e eu nem dei bola, e vi muitos que tinham tirado muito menos
pontos que eu no meu concurso de março serem aprovados.
Dicas de Estudos para Concursos -pag.:3
Vi vários colegas e amigos, muitos desses que não foram aprovados nos concursos que eu
fui, passarem depois para concursos muito melhores e levarem uma vida muito mais
confortável que a minha.
resolvi voltar aos estudos, e estudei muito durante uns 6 a 8 meses, mas sem método
algum, fazendo tudo errado, como constataria depois.
E abortei tudo, parei novamente sem ter feito uma prova sequer.
Voltei a minha vida de doente da desculpite.
Até que, depois de anos cansado de ver todos ganhando mais do que eu, resolvi me curar da
desculpite da única forma possível: passando num bom concurso, como AFRF ou algum
fiscal de ICMS.
E retomei a vida de concurseiro com tudo, mas dessa vez resolvi fazer diferente de antes,
resolvi ser metódico e rigoroso nos meus estudos, e adotei várias estratégias de estudos.
Antes que apareça alguém me acusando de plágio, digo que a grande maioria dos conselhos
que aqui darei obtive lendo excelentes livros sobre técnicas de estudos, como os dois livros do
Willian Douglas, o da Lia Salgado e o ótimo livro do Alex Viegas chamado Manual de um
Concurseiro”.
E fiz uma adaptação deles todos ao meu jeito de estudar e fui aprimorando-o.
Tem muita gente que acha que é bobagem “perder tempo” lendo esses livros ou um texto
como esse meu, que seria um tempo melhor aproveitado se estivesse estudando.
Eu digo que se o cara realmente sabe como estudar, e se bem com esse método,
concordo com ele.
Agora, digo que 95% das pessoas teriam muito a ganhar se lessem os mesmos.
E que muitos ficam anos estudando sem passar em nada porque não sabem estudar, e
poderiam ter passado se tivessem lido algo do gênero.
Graças a essa diferente forma de estudar fui aprovado em lugar no AFRF para região
(MG), tendo estudado apenas uns 6 meses.
Tenho certeza mais do que absoluta que não teria conseguido se o fosse essa nova
metodologia.
Obviamente não comecei a estudar do zero, tinha uma base por ter estudado muitos anos
antes.
Quem tiver paciência para ler esse texto poderá otimizar muito seu estudo, garanto.
ISTO AQUI me fez passar, e poderá te ajudar também.
Dicas de Estudos para Concursos -pag.:4
Fiz 220 pontos no AFRF, estudando basicamente 6 meses, junto com trabalho, mestrado em
Estatística na UFMG e família (incluindo um pai, que é meu grande ídolo, que teve que fazer
às pressas 6 pontes safena nesse período), e eu garanto que não teria conseguido se o
fossem essas dicas abaixo.
E tenho uma base em matemática muito forte, que me garantiu ótimas notas em mat fin,
estatística e informática, sem praticamente estudar nada.
Tenho duas graduações, pós-graduação e mestrado nessas áreas, todas cursadas em federais.
Mas os direitos sempre foram o meu calo.
Eu antigamente era muito bagunçado, como sou com tudo até hoje (coisa peculiar a todo
matemático), e decidi no estudo ser dessa vez extremamente organizado, porque sabia que
assim iria me dar bem.
Tinha que mudar radicalmente meu jeito de estudar.
E olha que não me considero um derrotado.
Dentre concursos militares, stibulares e concursos, fiz 25 seleções e fui aprovado em 20.
Com o AFRF agora são 21 em 26.
Mas essas 5 reprovações me doeram muito, porque eram algumas das principais, e sabia que
minha desorganização foi decisiva nelas.
E mudei mesmo meu jeito de estudar.
Radicalmente.
Como fiz isso, esexplicado a partir da próxima seção.